quinta-feira, 25 de março de 2010

Sou o outro

( Pintura de Alex Grey )


Sou o teu outro lado,
O lado que deixaste sempre vazio.
Sou o teu outro sonho,
O sonho que se esconde em todos os teus desejos.
Sou o teu outro poema,
O poema que não se permite saber os versos.
Sou o teu outro canto,
O canto dos segredos que te adormecem.
Sou o teu outro sou,
O único sou que te ama, porque sou o outro.

Jaak Bosmans

3 comentários:

direitinho disse...

Não sei se são pensamentos em poesia ou poesia em pensamentos, tudo parece igual no resultado final.
"A outra parte do teu sonho"
No canto perdido dos sonhos, dos segredos, dos desejos....aquilo que nos faz amar....
Vale a pena ler. Parece ligado naquele montão de fios da gravura acima.
Bom final de semana.

Anônimo disse...

Hola. En el blog El perro elocuente publicamos una apasionada nota en el día de la Memoria. Podés hacer click aquí http://elperroelocuente.blogspot.com/
Hasta pronto.
Jorge Aloy

Anônimo disse...

Olá, minha querida Sylvia.Esse gajo escreve bem, creio que outro dia vi uns poemas na Usina das Letras. Quanto a ti, tens uma sensibilidade à flor da pele, hoje rara nas mulheres. Jinhos de Portugal.

Antonio Rodrigues