domingo, 21 de junho de 2009

Terra que te quero verde

.

.
O ser humano é complexo e controverso. Se, por um lado, sentimos a necessidade de um convívio consciente, harmonioso e solidário com os nossos semelhantes, com a natureza e, sobretudo, com Deus, por outro, ainda não despertamos dentro de nós esse sentimento de co-responsabilidade universal. Essa integração com o universo ambiental, onde somos parte e agentes transformadores, é o passo inicial para tornarmos o nosso planeta um local aprazível de se viver.


Sylvia Narriman Barroso
.

2 comentários:

Anônimo disse...

Sylvia

Entrei em contato com voce atraves da minha comunidade de apoio aos médicos sem fronteira.Cheguei ao teu blog...e surpresa percebi que devemos ter sido feitas de materia muito parecidas.Lindo, emocionante,util,profundo...o material encontrado nele. Como voce, sou viajante das estrealas em busca de mim há milenios...tao repleta de erros, deformações e duvidas...buscando incessantemente os acertos e tambem certa de que é no interior que se processa a grande viajem...Bela alma a tua...que tua jornada te leve sempre a caminhos de beleza e aprendizado.
Rachan Fada...Margareth Azevedo

direitinho disse...

Bom dia
Quero apenas acrescentar à sua publicação que está a ser muito difícil transmitir e fazer viver aos nossos jovens os valores herdados dos nossos, antepassados.
O respeito pela Natueeza e o meio ambiente. O respeito e o carinho pela água e as florestas. O respeito por todos os seres humanos.
Parece que me sinto incapacitado para lhes transmitir uma mensagem da realidade porque a maioria vivem para o imediato e quando nos enfrentam dizem: COTAS....Velhos...
Parece-me que diante disto só há um caminho que é fazer a minha parte o melhor possivel. Mais tarde eles verão que estávamos certos e que fomos seus amigos alertando-os para a realidade.
Quantos dos nossos jovens já plantaram uma árvore ?
Quantos já repararam no ciclo da água ou já viram uma nascente de um rio ?
Vale sempre alertar e pobres daqueles que não querem ver a dura realidade da conservação da NATUREZA