segunda-feira, 15 de junho de 2009

Romantismo

.
.
O Violeiro
Almeida Júnior
.
.
.
Quem tivesse um amor, nesta noite de lua,
para pensar um belo pensamento
e pousá-lo no vento!...
Quem tivesse um amor - longe, certo e impossível -
para se ver chorando, e gostar de chorar,
e adormecer de lágrimas e luar!
Quem tivesse um amor, e, entre o mar e as estrelas,
partisse por nuvens, dormente e acordado,
levitando apenas, pelo amor levado...
Quem tivesse um amor, sem dúvida nem mácula,
sem antes nem depois: verdade e alegoria...
Ah! Quem tivesse... (Mas quem tem? Quem teria?)
.
Cecília Meireles
.

5 comentários:

Zica Cabral disse...

não tenho um amor........mas amo....e navego nas nuvens embora saiba que nao sou correspondida.....
Nao interessa, a minha capacidade de amar nao demimuiu por caisa disso!!!!
Lindo esse poema de Cecilia Meirelles

direitinho disse...

Este poema é maravilhoso.
Esterava encontrar uma letra dos nossos fados,pela foto e pelo tema.
Felizes todos os que tem um sonho e que podem ou querem sonhar e se deixam navegar em nuvens simples e perdidas no tempo.

Anônimo disse...

Nuevas notas en el blog. Podés hacer click en http://elperroelocuente.blogspot.com/
Saludos.
Jorge Aloy

Anônimo disse...

shasorGosta de devaneios? Então eu peço que me ajude neste sofrimento! Tenha paciência comigo!!
Click abaixo:
http://ademareadebem.blogspot.com/

abraços Ademar!!

Anônimo disse...

Problemas com preposição? Já enfrentou um alagamento gramatical? Então leia o texto no endereço abaixo:

http://gramaticagem.blogspot.com/

Uma viagem para por no papel!!!
O homem que morria todo dia!!!
http://caronagem.blogspot.com/

Abraços Ademar!!