quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Traduzir-se


The tree of forgiveness
Sir Edward Burne Jones


Uma parte de mim
é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

Uma parte de mim
é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim
pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim
almoça e janta:
outra parte
se espanta.

Uma parte de mim
é permanente:
outra parte
se sabe de repente.

Uma parte de mim
é só vertigem:
outra parte,
linguagem.

Traduzir uma parte
na outra parte
- que é uma questão
de vida ou morte -
será arte?

Ferreira Gullar

Um comentário:

direitinho disse...

Tantas partes que somos, fazemos e queremos ser e acontecer.
Tantas, tantas que não somos nem queremos.......
Fios da vida que nos ligam e desligam
Beijinhos deste canto português